29.05.2012 - Compras Again

No dia anterior estava tão cansada, que acabei dormindo com o cabelo molhado, então ele acordou amassado, resolvi amassar ainda mais com mousse. Até que deu meio certo.



Acordamos meio que tarde também, nosso roteiro era para que fossemos ao Altamonte e lá fomos nós. É meio longinho, perto da distância que começamos a percorrer todos os dias. Mas é bem tranquilo e bonito, eu adoro essa coisa urbana de ruas e placas organizadas.

Perto da entrada mesmo de Altamonte o trânsito é meio pesado, com bastante semáforos, mas nada que atrapalhe o passeio.


A entrada é um pouco confusa em comparação com os outros shoppings de Orlando. Mas o estacionamento é bem mais vazio e tranquilo. É possível encontrar vagas próximo a porta.


Na entrada do shopping existem máquinas (o que é padrão por lá), maldita a hora em que paramos para olhá-las, marido resolveu brincar em uma, e a brincadeira rendeu meia hora e uns vinte dólares a menos, porque sempre na próxima eles ganhariam, eu quase sentei no chão para esperar, mas resolvi dar um apoio moral.

Mas, como era de se esperar, não ganharam nem uma bala.

Seguimos as compras, shopping vazio, lojas tranquilas e abastecidas. Uma delícia.

A Victoria Secret tem promoções de maquiagens maravilhosas, tipo três ou quatro itens por USD 15. E vários tipos de cremes que não tem nos outros shopping. Neste shopping também encontrei calças de moletom da Love e blusinhas, coisas que nos outros não tinham. Eu amei.

A Guess também tinha bons preços, mas nada comparado aos Outlets. Mas haviam óculos de sol por USD 30.

Saimos de lá e fomos a Best Buy. Da Best Buy fomos ao Mall At Millenia.

o Shopping é lindo, muito bem abastecido, lojas ótimas. Porém é o mais caro de todos e isso é fato. Eram umas cinco horas e lembramos que nem tínhamos comido ainda, queríamos ir ao Cheese Cake Factory, mas rodamos e não achamos, a fome quando bateu era tanta que não tinha mais jeito estavámos em frente ao Johnny Rockets e fomos lá que resolvemos matar o que nos matava. Que burrada.

Pior burrada que fizemos. Gente que horror. A atendente era até simpática, mas os lanches...pura gordura, gosto ruim, sei lá. Não gostamos nem um pouco, na verdade nem comemos, pagamos e deixamos tudo lá. Só fizemos o Mateus comer pelo menos as fritas para que não ficasse sem nada.

Daí comemos algumas besteirinhas e fomos para o hotel. No nosso quintal praticamente ficava o Mc da Sand Lake, o maior Mc Donalds do mundo, então resolvemos comprar para comer no quarto. Como eu estava de pijama, fui assim mesmo, coloquei uma meia e um Crocs para ficar ainda mais bonita (hahahaha), eu sou meia sem noção mesmo, gosto de me divertir fazendo a louca (hahahaha)

Usamos o Drive Thru e me lembrei que era bem parecido de como quando eu era pequena, naquele Mc Donalds da Bandeirantes que foi o primeiro do Brasil. Ou eu sonhei com isso, sei lá. Mas me foi muito familiar e eu me diverti horrores em ficar falando com o cara pelo microfone.

Voltamos para o hotel e comemos no chão, porque o quarto estava uma zona e como era de madrugada e tínhamos todas as compras para guardar, resolvemos comer de qualquer jeito. NUNCA MAIS peço Nuggets, o negócio era pura gordura. Achei o Big Mac sem tempero. Mas neste dia eu ainda não sabia da minha paixão : O NÚMERO 24.

E terminamos assim este dia, morrendo de rir de nós mesmos. Com muita dor no pé.

OBS : desculpem por este dia estar sem muitos detalhes, mas não gosto de entrar em muitos detalhes sobre compras e o dia foi basicamente isso. Espero que gostem mesmo assim rs.

28.05.2012 - Sea World

Comemos no quarto e fomos buscar os ingressos que haviamos comprado pela CVC. Lá o atendimento é bem básico, nada de informações detalhadas, porém em português...A empresa chama All Tours e vende ingressos lá na hora também e bem mais barato do que muitos sites que conhecemos. Fica a dica para conhecer.





Nos dirigimos para Sea World, mas o tempo estava meio barro meio tijolo, ou seja, chovia e parava. Mas mesmo assim não desistimos. Ao chegar no estacionamento, achamos que o parque estava muito cheio, até ali ainda não tínhamos noção do que realmente era cheio em Orlando.



 Chegamos e fizemos foto com o personagem da Shamu, tinha uma fila, porém bem pequena, o parque tinha aberto a pouco. Então achamos cheio, mas na verdade estava bem vazio. O que atrapalhou bastante foi a chuva que ia e vinha.



Lembrei que precisava fazer reserva de restaurante a chegar no parque. Então foi logo o que fizemos ao sair da Shamu. Reservei o Shark Underwater Grill.




Pegamos o mapa e notamos que começaria o show da Shamu no Shamu Stadium, One Ocean, corremos para lá, no caminho para lá, que é enorme, começou a chuva. E que chuva... Corremos e corremos. Mas não teve jeito. A chuva veio com força total. E durante o show vendavais quase fez com que o show parasse.






O show da Shamu é lindo, emocionante. Toda a situação é tão envolvente que você entende a grandeza de Deus, a beleza dos animais, é fantátisco. Como era feriado aqui, estava lotado. Tomamos um banho dado pela Shamu, quando ela passou a primeira vez eu abaixei e nem chegou perto. Mas na segunda vez eu estava distraida tirando fotos e quando vi não tinha mais o que fazer, foi só água que veio. Me protegi da chuva, mas da Shamu não teve jeito.


Quando o show acabou, vi que o Mateus estava chorando e perguntei o que havia acontecido, achei que a água do banho o tinha assustado ou algo do genêro. Mas ele me disse que estava emocionado. Abracei o meu filho, agradeci a Deus pela oportunidade de estar ali e principalmente de tamanha grandeza ter tocado o coração de uma criança de cinco anos. Choramos juntos.




Ao término do show a chuva ainda estava comendo solta, então sentamos no chão e ficamos esperando. O carrinho do Mateus estava ensopado, não achavamos Ponchu (capa de chuva) para vender, então ficamos ali mesmo, esperando a chuva diminuir um pouco.



 Saimos de lá e fomos dar uma volta na chuva mesmo, porque já estava bem mais fraca. Fomos para o Shark alguma coisa, um aquário que você passa dentro dele, perto do restaurante Shark Underwater.




Vimos os animais e fomos para o Alure, que lindo show, muito parecido com o Cirque, mas muito bem feito. Ao final você pode tirar foto com os atores, mas o ator que faz o pescador tem síndrome de Sabrina Satto (piada interna, mas quem leu meu post do aeroporto, talvez entenda ao que me refiro) Mas mesmo assim tiramos a foto. O Mateus tem medo de todos os personagens, inclusive do homem, não sei porque. Ele fica meio inseguro de chegar perto. E sempre me pede para tirar fotos junto com ele.


Saimos de lá e fomos almoçar no Sharks Underwater. O restaurante é bom, embora lá dentro seja muito frio, recomendo sempre um cardigã na bolsa, eu vivo no ar condicionado e ainda assim senti muita diferença lá, principalmente neste restaurante. O atendimento também é bom. A comida demora a ficar pronta, mas não chega a ser um problema. A refeição diferente do padrão por aqui, dá para apenas uma pessoa (mas até agora não dividimos nada em nenhum lugar), eu e minha cunhada pedimos filé mignon com pure de batata e legumes, o marido pediu um salmão ao molho de abacate com pure de batatas, mas o creme de abacate ele não teve coragem de exprimentar. O meu prato eu achei muito gostoso. Mas pouca quantidade, além disso foi uma Cesar Salad para o Mateus e três cocas a conta deu mais de cem dolares. Mas valeu pela experiência. Conhecer o lugar e saber como funciona. Mas é um lugar que não faço mais questão de conhecer, não é algo imperdível.


Ao sair de lá eu quis andar na Manta e como a fila do Single ride estava curta eu resolvi ir, ninguém teve coragem, ainda mais depois do almoço, então lá fui eu. E para ajudar eu ainda fui no primeiro carrinho, vou confessar que fiquei com muito medo.


Quando desci vi que tinha um negócio de caricaturas e como a chuva tinha voltado, resolvemos fazer, só foi uma pena porque o Mateus estava dormindo e não quis acordar, então fizemos apenas uma minha e uma do marido. Cada caricatura com moldura simples sai por volta de USD 50



Saimos de lá e a chuva estava forte de novo, então resolvemos ir ao show dos golfinhos e o show é lindo também e emocionante. Adorei. Envolve golfinhos, pássaros e pessoas. Eu amei mesmo. Achei tão perfeito, tão bem feito. Mesmo com a chuva, foi lindo.




Saimos de lá e resolvemos comer um churros, que lá é vendido por USD 3,49 + tx. Mas não tem recheio e ele é fino e bem cumprido, parece a massa do Pretzel, mas é bem gostosinho. Eu adorei. 


Fomos embora, mas não para o hotel e sim para o Florida Mall de novo, passei na Victoria Secrets ( 7 cremes por USD 40 + tx e ainda ganha mais um), passamos em mais algumas lojas que não me lembro agora, mas o shopping começou a fechar eram seis horas, por ser feriado e acabou com a nossa graça, então fomos para o Premium :. Reebook, Nike, Michael Kors, Guess, Calvin Klein, Crocs, Oakley, Adidas, Aeropostale e uma loja de roupa que amei Wet Seal, boa e barata. Lá ficamos até por volta das 23 horas. Ao final eu não conseguia mais pisar no chão, embora não quisesse mais tive de aderir a moda do Crocs. Não ande de Havainas de modo nenhum, é confortável no começo, mas a hora em que seu pé cansar, é complicado. Aconselho o tênis ou o Crocs mesmo, muita diferença.


Chegamos no hotel de madrugada, por volta de uma da manhã e por falta de opção o jantar novamente foi Burguer King. 

Fomos dormir por volta das 2:30 da manhã com a promessa de no dia seguinte acordar as oito e seguir para a Universal.